Sexta-feira, 22 de Abril de 2005

Texto de Berson sobre a duração...

 A propósito da sociologia compreensiva de Schutz, vamos estudar o conceito de “duração” em Bergson [texto escrito em 1907]

 


"A duração [durée] como experiência psicológica"


 


Depois de acentuar que o melhor ponto de partida é a existência de nós mesmos, Bergson começa por nos colocar algumas questões acerca do sentido preciso da palavra existir. Em primeiro lugar, sentimos a passagem de um estado a outro: "tenho frio ou calor, estou alegre ou triste, trabalho ou não faço nada, olho para o que me rodeia ou penso noutra coisa. Sensações, sentimentos, volições [volição: substantivo feminino, acto ou potência de querer - Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora], representações, tais são as modificações entre as quais se reparte a minha existência e que as coloram alternativamente. Mudança, pois, sem cessar. Mas dizer isto não basta. A mudança é muito mais radical do que se pensaria à primeira vista " (Bergson, 1977: 7).


 


Esta mudança que se nos apresenta em blocos, é algo mais contínuo do que aquilo que imaginámos. "Com efeito, falo de cada um dos meus estados como se formasse um bloco. Digo, e com razão, que mudo, mas a mudança parece residir na passagem de um estado a um estado seguinte: de cada estado, considerado isoladamente, quero acreditar que continua sendo o que é durante todo o tempo que se produz. Não obstante, um ligeiro esforço de atenção revelaria que não há afecto, representação nem volição que não se modifique a todo o momento; se um estado de alma deixa de variar, a sua duração deixaria de transcorrer.


 


Tomemos o mais permanente dos estados internos,  a percepção visual de um objecto exterior imóvel. O objecto pode permanecer idêntico, e eu posso vê-lo desde o mesmo lado, debaixo do mesmo ângulo, com a mesma luz: a visão que dele tenho difere da que acabo de ter, nem que seja porque a visão envelheceu um instante. Aí está a minha memória, que insere algo desse meu passado neste presente. O meu estado de alma, ao avançar na rota do tempo, cresce continuamente com a duração que recolhe; por outras palavras, faz bola de neve consigo mesmo" (Bergson, 1977: 8).


 


Ou seja, vivemos sempre num fluxo contínuo de sensações, representações, volições. ".. não há diferença essencial entre passar de um estado a outro ou persistir no mesmo estado. [...] É certo que a nossa vida psicológica está cheia de imprevistos. Surgem mil incidentes que parecem cortar com o que os precede sem os vincular ao que os segue. Mas a descontinuidade das suas aparições destaca-se sobre a continuidade de um fundo em que se desenham e a que devem os intervalos que os separam: são os golpes do tambor que estalam de vez em quando na sinfonia. (...) Cada um deles não é mais do que o ponto melhor iluminado de uma zona instável que compreende tudo quanto sentimos, pensamos, queremos, tudo quanto em última instância somos num certo momento" (Bergson, 1977: 9).


 


Livro: Henri Bergson, Henri Bergson/Memória y vida. Textos escogidos por Gilles Deleuze, Madrid, Alianza Editorial, 1977, 164 p.


Texto: Henri Bergson, "A duração [durée] como experiência psicológica", in Henri Bergson, Henri Bergson/Memória y vida.  Textos escogidos por Gilles Deleuze, Madrid, Alianza Editorial, 1977, pp. 7-9 [extraído do original: Henri Bergson, L’évolution créatice, Paris, PUF, 52ª Ed., 1907, pp. 1-3]


 

*Janeiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

*Entradas recentes

* Como é que as pessoas sub...

* Uma definição viável de M...

* Dicas para o teste

* Como escrever o trabalho ...

* password para a BB

* Resultados da avaliação d...

* Regras do exame de recurs...

* Atendimento extraordinári...

* Resultados da avaliação d...

* Data de afixação dos resu...

* Questão sobre o exame do ...

* Livros usados baratos na ...

* Exames: controlar a ansie...

* Data limite de entrega do...

* Prazos de inscrição nas c...

* A tristeza é anticientífi...

* Texto para o EXAME. Para ...

* O que é o método quantita...

* Como será o exame? Alguma...

* Aula Teórica de 30 de Mai...

*Arquivos

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Julho 2006

* Junho 2006

* Maio 2006

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Janeiro 2006

* Dezembro 2005

* Novembro 2005

* Outubro 2005

* Julho 2005

* Junho 2005

* Maio 2005

* Abril 2005

* Março 2005

* Janeiro 2005

* Dezembro 2004

* Novembro 2004

* Outubro 2004

* Agosto 2004

* Julho 2004

* Junho 2004

* Maio 2004

* Abril 2004

* Março 2004

* Fevereiro 2004

* Janeiro 2004

* Dezembro 2003

*Arquivos

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Julho 2006

* Junho 2006

* Maio 2006

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Janeiro 2006

* Dezembro 2005

* Novembro 2005

* Outubro 2005

* Julho 2005

* Junho 2005

* Maio 2005

* Abril 2005

* Março 2005

* Janeiro 2005

* Dezembro 2004

* Novembro 2004

* Outubro 2004

* Agosto 2004

* Julho 2004

* Junho 2004

* Maio 2004

* Abril 2004

* Março 2004

* Fevereiro 2004

* Janeiro 2004

* Dezembro 2003

*Ligações na web

*subscrever feeds

*Amazon usa

*Amazon uk

*Amazon fr

*Grupo da Teoria sociológica do Actor-rede

Clique aqui para aderir ao grupo yahoo da Teoria do Actor-Rede 'actor-network-theory'

Grupo yahoo 'Teoria do Actor-Rede' (Actor-Network Theory)

*Combata o SPAM!

Ajude a Combater o Spam! Clique aqui!

*Rizomando...

Rizomando...Clique aqui!